Avançar para o conteúdo principal

Harpago (Harpagophytum procumbens)


A unha-do-diabo (Harpagophytum procumbens) é uma planta africana cujo fruto parece um gancho gigante. Cresce em terreno árido e encontra-se na Namíbia, Madagáscar, no deserto de Kalahari e noutras áreas do continente africano. As raízes, tuberosas, utilizam-se em medicina tradicional. A raiz colhe-se quando acaba a estação chuvosa e seca-se ao sol durante três dias.

Utilização geral

A unha-do-diabo utilizou-se para diversas perturbações em várias zonas do mundo. No sul da África, a raiz e os tubérculos foram usados durante séculos como um remédio popular para reduzir a febre, tratar as alergias, e a dor de cabeça e estimular a digestão.  Os curandeiros tradicionais utilizam a unha-do-diabo para tratar perturbações inflamatórias, como a artrite, o reumatismo e a dor nas costas. A unha-do-diabo também se usou como remédio para as perturbações hepáticas e renais.

A raiz da unha-do-diabo foi muito aplicada em medicina popular como um calmante da dor e para as complicações da gravidez. Para além disso, usa-se em forma de unguento para lesões e perturbações cutâneas.
Os colonizadores europeus trouxeram a planta africana para o seu continente, onde a usaram para aliviar a artrite. Posteriormente os escravos levaram as plantas e o conhecimento sobre elas para o Novo Continente.
De facto, a unha-do-diabo foi utilizada como remédio de ervas na Europa durante muito tempo. A aplicação actual é praticamente a mesma que há séculos. Ainda é um remédio para a artrite e outros tipos de problemas articulares, como a artrite reumatóide, a artrose e a gota.

O Harpago (unha-do-diabo) também se usa para as afecções dos tecidos moles com inflamação, como a tendinite e a bursite. Esta planta amarga tem sido tomada para a perda de apetite e o mal-estar gástrico leve. Actualmente a planta utiliza-se para outras perturbações, como os problemas da gravidez, da menstruação e da menopausa. Também é um remédio bastante eficaz para a dor de cabeça, a pirose, os problemas hepáticos e a vesícula biliar, as alergias, as perturbações cutâneas e a intoxicação por nicotina.
Investigações recentes indicam que é útil para as dores articulares, e existe comprovação de que é um remédio eficaz para outras perturbações, como as que têm lugar durante a gravidez ou de tipo cutâneo.

Preparações

Usam-se várias formas de unha-do-diabo. Às vezes tratam-se perturbações como a artrite com uma injecção de extracto da planta. Pode tomar-se em forma de infusão ou de cápsulas. Quando se usa para aliviar a dor, a unha-do-diabo deve tomar-se regularmente durante um mês antes de poder apreciar os resultados. Pode aplicar-se sobre a pele unguento feito com a planta para tratar feridas ou úlceras.
Mais informações, aqui

Infusão e tintura

A infusão de unha-do-diabo prepara-se com 300 ml de água a ferver, que se vertem sobre 4,5g da planta. A mistura, isto é, a infusão, deixa-se repousar durante oito horas e côa-se A dose diária é de três chávenas de infusão quente. Na maioria dos casos, a dose média é de 4,5g da planta. No entanto esta quantidade tem de ser reduzida até 1,5g quando se toma para a perda de apetite. Na tintura, a planta conserva-se em álcool. Deixa-se repousar a tintura durante duas semanas e agita-se todos os mdias; depois côa-se e engarrafa-se. Quando se utiliza como remédio, a dose da tintura é de 43,5ml três vezes por dia durante o período que o terapeuta especifique.
A infusão e a tintura devem tomar-se 30 minutos antes de comer, para favorecer a maior absorção da planta.

Cápsulas de unha-do-diabo

As propriedades anti-inflamatórias as unha-do-diabo atribuem-se a dois dos seus componentes o harpagósito e o betasitoserol. Se uma pessoa tomar cápsulas de unha-do-diabo ou tabletes como remédio, deve prestar atenção ao conteúdo de harpagósido. A dose diária deste produto nas cápsulas deve ser até ao máximo de 50mg.



Mais informações, aqui


Combinações

Para o tratamento da artrite, a unha-do-diabo deve combinar-se com plantas anti-inflamatórias ou de limpeza. Além disso, para cada perturbação especifíca deve associar-se com outras plantas, segundo o conselho do fitoterapeuta, do naturopara ou do curador tradicional.

Precauções

A unha-do-diabo é segura se for utilizada nas doses recomendadas.
As pessoas com úlceras devem ser cuidadosas, porque a planta estímula a produção de ácido  no estômago. Para além disso, não se sabe se a planta é segura para doentes que têm preturbações graves no fígado e nos rins. A unha-do-diabo também pode causar reacções alérgicas.
Existe algum debate na comunidade da medicina alternativa sobre se as mulheres grávidas podem utilizar a unha-do-diabo como remédio. Alguns investigadores afirmam que esta planta é segura enquanto outros dizem que não existem suficientes investigações que o demonstrem. Não parecem existir provas científicas que garantam que o uso de unha-do-diabo possa provocar abortos.

Efeitos secundários

A unha-do-diabo pode produzir reacções alérgicas ou perturbações gastrointestinais leves.

Interacções

Não estão descritas entre a unha-do-diabo e outros medicamentos.  No entanto, existe a possibilidade de a planta bloquear o efeito dos medicamentos que se tomam para corrigir as perturbações do ritmo cardíaco.


Bibliografia: Manual das medicinas alternativas

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Melatonina: Um sonífero natural

A União Europeia finalmente autorizou um produto natural que ajuda a dormir melhor: A Melatonina
Se me pede a minha opinião, as pessoas que interditaram esta substância natural durante tantos anos, sem qualquer argumento científico, considerando que os distúrbios do sono afectam 25 a 40% da população, cometeram um crime grave contra os seus concidadãos.
Mas sejamos positivos, e voltemos aos benefícios que se podem ter ao tomar a melatonina:
Um meio eficaz contra a insónia
Assim que a luz do dia enfraquece, a sua glândula pineal, que está localizado no seu cérebro começa a secretar melatonina. Esta substância, que é uma hormona natural, prepara o corpo para dormir e descansar.
Com efeito, a glândula pineal está directamente ligado ao nervo óptico: ela está em sintonia com a luz. É por isso que a melatonina é conhecida como a hormona que regula o relógio biológico, também conhecido como ritmo vigília-sono ou o ritmo circadiano. É por isso que as pessoas cegas, muitas vezes têm problemas …

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…