Avançar para o conteúdo principal

Cavalinha (Equisetum arvensis L.)

Nome Comum: Cavalinha

Nome Latino: Equisetum arvensis L.( e outras)

Familia:  Equisetáceas

N. Vulg.: Erva-canuda, Equiseto-dos-campos, cauda-de-cavalo, cavalinha-dos-campos, pinheirinha, rabo-de-asno, rabo-de-cavalo, rabo-de-touro (em Borba).

História: A Cavalinha faz parte da numerosa família das Equisetáceas, sendo conhecidas umas 30 espécies, distribuídas pelas diferentes floras do mundo. O Equisetum gigantum é considerado o maior, fazendo parte da flora da América do Sul.  Diz-se que os Romanos consumiam como verdura os rebentos da cavalinha, um costume que se manteve durante alguns séculos. Embora o seu sabor já não seja apreciado no Ocidente, os japoneses ainda comem os seus caules férteis.

Descrição/Habitat: Planta frequente em zonas húmidas e sombrias e em especial em zonas de influência marítima, de quase todo o território Continental. Esta planta existe em várias regiões de Portugal, quase em todo o país. Faz parte da flora da Europa, bem assim como do oriente (China, Japão) e Brasil.

Partes Utilizadas: Caule e folhas.

Composição Fotoquímica: Contém silício em grande quantidade, porém não tanto como a erva pulmonária (Pulmonária officinalis). São numerosos os sais que se encontram neste vegetal, como o ácido aconítico, o mesmo que ácido equisético. De um modo geral os equistáceos contêm sais de potássio, acido gálico, uma resina sílica, etc.
Os caules da cavalinha contêm alcalóides como nicotina, glicósidos e saponinas. A camada exterior contém um abundante de sílica, razão porque é um abrasivo natural, sendo este o motivo que nos fins do séc. XVI, o ervanário Gerard falou dela como sendo «o esfregão perfeito para a cozinha».

Propriedades Terapêuticas: Tuberculose e doentes dos ossos, ulcera gástrica e intestinal, perdas de sangue (recto, nariz, boca), nos casos de urina com sangue, nas pessoas que urinam com dificuldade. O Chá de cavalinha muito apreciado, para tratamento de cistites, calculoses, epsitaxis, descalcificação.

Fitoterapia: Planta fresca, infusão: 20 a 50 gramas por litro de água, depois de ferver 2 ou mais minutos. Para tomar três ou mais chávenas (xícaras) por dia. Também se usa o extracto fluído e o vinho.

Outras informações: A cavalinha, ou equiseto, ou cauda-de-cavalo, é um dos tipos de planta mais primitivos que sobrevive desde tempos remotos. A sua forma característica consiste num simples caule nodoso com verticilos de raminhos de cor verde-escura a intervalos regulares. É adstrigente e diurética, e a espécie silvestre é a mais utilizada medicinalmente para aliviar as afecções como a cistite, a incontinência e a prostatite, assim como para deter hemorragias. As infusões de folhas secas tornam o cabelo e as unhas mais fortes. No entanto, no geral, como pode causar reacções adversas, não se deve consumi-la durante muito tempo seguido.

Outros usos: Culinário: os caules verdes podem ser preparados para comer com verduras, mas são bastante insípidos. Medicinal: Diurético, é utilizado para tratar problemas de bexiga e rins; o seu uso tópico pode ajudar a curar feridas, aliviar eczemas e artrite. Cosmético: Tem um efeito adstrigente e curativo na pele mediante loções ou deitando-a na água do banho, sendo também um bom vigorante para o cabelo e unhas. Doméstico: É um bom polidor de metais natural.

Maria Gomes
Bibliografia: Medicina Popular – Tratamento pelas Plantas Medicinais, Autor: Professor Nunes, João Ribeiro; Os segredos das Plantas (fichas), edições: Planeta deAgostini.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Falta de acidez no estômago - Hipoclorídria

Cãibras nas pernas durante a noite

Nunca lhe acontece acordar durante a noite com cãibras nas pernas, mesmo que não tenha feito qualquer esforço físico em particular? Você tem mais de 40 anos? Já experimentou tomar magnésio, cálcio, potássio - e, talvez, a vitamina E - e as suas cãibras aliviam um pouco, sem no entanto desaparecerem?
Se este for o seu caso, pode estar a sofrer de hopocloridria, um problema de saúde relacionado com a falta de ácido no estômago. O ácido no seu estômago é bom para si!
As paredes do estômago segregam pelo menos três litros de ácido por dia. Isto é feito através das células que revestem a parede do estômago, e são capazes de "bombear protões", isto para dizer, que para bombear iões hidrogenados do sangue, e de os trazer para o estômago. O ácido gástrico é, portanto, um concentrado de íoes hidrogenados (isto não é um curso de química, convido os leitores interessados a aprender mais sobre este fenómeno interessante, na página do Wikipedia correspo…

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…