Avançar para o conteúdo principal

Deficit de atenção / hiperactividade




Algumas crianças mostram uma actividade perturbadora: movem-se constantemente, mesmo quando dormem, e nunca fixam o seu olhar mais de um segundo sobre a mesma coisa!

As mãos, pés, cabeça, estão em constante movimento. Pegam (e partem!) em tudo o que esteja ao seu alcance.

Se os pais são capazes, com dificuldade, de manter a paciência, isso nem sempre acontece com as amas, educadoras de creches e professores. Estes profissionais estão no comando de um grupo de crianças pequenas, o que em si é desgastante e a presença entre eles de uma criança tão mexida, prejudica os seus esforços para manter a paz e organizar as actividades.

Assim que tenham esgotado o seu arsenal de doçura, de promessas e depois ameaças e punições, não têm outra escolha, senão de convocar os pais, para primeiro procurar uma explicação de "problemas familiares".("O Seu filho é vítima de maus tratos em casa? ") e, em seguida, quando a pista se provou fútil, fornecei aconselhamento educacional (" Ouça "," Seja firme ... ").

Finalmente, quando tem que enfrentar os fatos que nada disso vai funcionar, o último recurso é declarar que o seu filho é provavelmente doente, e o que está nas prateleiras de uma farmácia é a solução. 

O inferno começa

Para os pais que chegam ao fim deste ciclo, é agora que começa o inferno. Vão ter que fazer os seus pequenos e infelizes, engolirem produtos químicos, que não lhes farão mais nada, a não ser, mudar a sua personalidade. Medicamentos contra o déficit de atenção e hiperactividade, (abreviado como TDA/H) contêm estimulantes.
Trata-se de Ritalina, Concerta e Dexedrine ou Aderall, que contêm derivados de anfetamina, uma substância que os frequentadores de “raves” conhecem por “ecstasy”.
Todos eles contêm uma lista impressionante de efeitos indesejáveis, que vão desde alterações de humor a insónia, a depressão e ataques de pânico. Em todos os casos, não "curam" a doença nem impedem a sua persistência na idade adulta.


Déficit de atenção e Hiperactividade não são doenças

3 a 5 % das crianças ocidentais são diagnosticadas como sofrendo de falta de atenção com hiperactividade (TDA/H), considerado pela medicina como uma “doença neurológica”. Mas temos de perceber que, ao contrário de outras doenças neurológicas tais como a doença de Alzheimer, não há testes psicométricos, biológicos ou físicos, tal como uma verificação ao cérebro, por exemplo, que permita diagnosticar (TDA/H).

É por isso que esta "doença" é baseada principalmente na opinião do médico, a ideia que ele tem de como uma criança deve se comportar normalmente. O diagnóstico de TDA/H é geralmente feito após dificuldades escolares, ou seja, é uma incapacidade da criança para com as restrições do ensino colectivo, porque está constantemente a mexer-se, e a estar interessado por tudo o que o rodeia, em vez de ouvir o professor que fala sabiamente. Isso leva-nos a uma reflexão muito interessante sobre a verdadeira origem da TDA/H.

As crianças hiperactivas no tempo do Cro-magnon

Imaginem que viviam, não em 2013, mas há 20.000 anos, numa tribo de caçadores-colectores, e que deram à luz uma criança que “sofre” de TDA/H.

No seu caso em vez de ficar sentado em silêncio, esta criança que nunca deixa de sair da floresta, para explorar tudo ao seu redor. Absolutamente incansável, activo de manhã até à noite, a pescar em rios, subir às árvores para apanhar frutos, escavar a terra para arrancar raízes, quando não está tentando encontrar todos os pássaros, lebres e infelizes javalis que passam por perto.

Isto seria de longe, uma maldição para a sua família, seria absolutamente fantástico ter um filho "hiperactivo"!

Isto aplica-se mesmo que fosse um camponês do Danúbio, na Idade Média. Desde as 3:00h da manhã, o hiperactivo, estava a ordenhar as vacas. Às 5:00h, seria encontrado na limpeza do estábulo. Às 7:00h, estava no campo, e tinha apreendido a cortar lenha, teria ido tirar água do poço, e assim sucessivamente até tarde na noite.

Isto significa que não é uma coincidência que esta "doença" tenha surgido recentemente. No Canadá, o número de prescrições de Ritalina foi multiplicada por cinco entre 1990 e 1997. Também duplicou entre 2001 e 2008. Nos Estados Unidos, já existem 15% de crianças com 11 anos que são considerados afectados, e, portanto, tomam medicação contra a TDA/H.

Durante centenas de milhares de anos, as pessoas "hiperactivas" foram uma bênção para as suas famílias, e as sociedades humanas foram perfeitamente adequadas para acomodá-las. Eles prestaram um serviço a todos!

Mas hoje, quando todas as crianças de 3 anos estão sujeitos ao mesmo ritmo uniforme do jardim-de-infância, os pequeno hiperactivos tornaram-se perturbadores da sociedade, e não ajudam o ensino à sua volta. De seguida, damos-lhes medicamento para forçá-los a entrar em berçários, creches, escolas e pequenos apartamentos das grandes cidades.

Medicar crianças para melhorar as suas notas??

Muitas vezes, a medicação contra a TDA/H é causada pela ansiedade dos pais face às más notas dos filhos. Essa ansiedade pode, naturalmente, ser comunicada à própria criança, que faz com que tenham o hábito de tomar esses medicamentos que, efectivamente melhoram a capacidade de concentração, pelo menos temporariamente.

O problema é que, de acordo com o testemunho de ex-pacientes viciados em Adderall, este medicamento permite que trabalhe e se concentre com a eficiência de um robot, mas torna-se indiferente ao seu desenvolvimento físico, emocional e social, bem como das suas antigas paixões.

Isso representa um problema sério para o desenvolvimento emocional das crianças que tomaram o medicamento com a idade de 8 ou 9 anos, e que não sabem que sentimentos sentiriam, que interesses teriam desenvolvido, se não estivessem sob essa influência.

Se tem um filho hiperactivo e o quer ajudar na escola

Agora entendo que, após a pré-história ter terminado, temos de encontrar uma solução para que o seu filho hiperactivo, não seja infeliz na nossa sociedade. Mas antes de recorrer a medicamentos, mudanças na dieta, uma melhor gestão das emoções, e uma menor exposição a toxinas, podem melhorar significativamente o comportamento do seu filho - e as suas notas na escola.

Cada vez mais, as observações científicas, mostram que alimentar adequadamente a sua flora intestinal, com bactérias benéficas encontradas em alimentos fermentados tradicionalmente (e nos pró bióticos), é muito importante para o funcionamento adequado do cérebro, incluindo o bem-estar psicológico e a serenidade. Dr. Natasha Campbell-McBride demonstrou o poder e a eficácia desta teoria. Na sua clínica em Cambridge, Inglaterra,  trata crianças e adultos com TDA/H, mas também autismo, problemas neurológicos, psiquiátricos, imunológicos e digestivos, graças a um programa nutricional do qual desenvolveu o GAPS (Síndrome intestinal e psicológico). A teoria por trás do GAPS é explicada no seu livro “Gut and Psychology Syndrome”.

Numa entrevista dada ao Dr. Joseph Mercola, o Dr. Lendon Smith, um perito mundial do tratamento natural do TDA/H, explicou:

"Quando eu desenvolvi o meu conhecimento sobre nutrição, notei que os medicamentos estimulantes tinham um efeito calmante (como é o caso com a TDA/H), isso significava que a criança não tem o suficiente noradrenalina (uma hormona e um neurotransmissor) no sistema límbico, e que eu podia ajudar com uma boa dieta, e suplementos que podiam activar enzimas no cérebro que produzem o neurotransmissor."

• Se a criança já teve infecções nos ouvidos, pare de lhe dar produtos lácteos, e dê-lhe cálcio - 1000mg – ao deitar. 

• Se a criança é muito sensível, eu dou-lhe magnésio - 500mg é uma dose segura, tanto para uma criança como para um adulto;

• Se tem uma personalidade do tipo "Dr. Jekyll e Mr. Hyde" (mudança brutal de humor), isso significa que sofre de hipoglicémia intermitente, e precisa de lanchar durante todo o dia, para manter um bom nível de açúcar no sangue. Deverá de aumentar a sua ingestão de proteínas e baixar o consumo de carboidratos, para estabilizar as suas taxas. Nenhum produto de farinha e açúcares refinados.

• Se não se lembra dos seus sonhos, precisa de vitamina B6 - 50mg por dia;

• Se já tem eczema, ou se a pele está seca e escamosa, deve tomar ácidos gordos essenciais (Ómega-3);

• Se tem olheiras sob os olhos, é porque come algo à qual é intolerante: leite, trigo, milho, chocolate, ovos e citrinos.

Outras terapias a experimentar antes de dar medicamentos para a hiperactividade do seu filho
  • Diminua fortemente ou elimine da sua alimentação o açúcar e em particular a frutose;
  • Evite dar-lhe comida industrial, especialmente os que contém corantes, aromatizantes artificiais e conservantes. O que inclui pratos preparados e carnes frias, incluindo salsichas;
  • Substitua os refrigerantes, sumos de fruta e leite, por água ou chá de ervas sem açúcar. Isto é muito importante porque estas bebidas são uma das principais fontes de frutose na dieta das crianças de hoje;
  • Assegure-se que o seu filho recebe, doses importantes e regulares de bactérias saudáveis, alimentos orgânicos fermentados ou probióticos de alta qualidade;
  • Dê ao seu filho muitos alimentos ricos em Ómega-3, como o óleo de colza, e de peixes gordos, e certifique-se que ele tem um bom equilíbrio Ómega-3/Ómega-6;
  • Coloque o máximo possível de legumes orgânicos na sua dieta, tanto para reduzir a sua exposição a poluentes e para aumentar a ingestão de nutrientes essenciais (vitaminas e minerais);
  • Reduza a porção de cereais na sua dieta alimentar, especialmente o trigo. Mesmo trigo integral pode ter efeitos adversos sobre o equilíbrio mental, uma vez que contém grandes quantidades de gérmen de trigo aglutinina (AGB), que têm uma acção neurotóxica. O trigo também inibe a produção de serotonina, um neuro transmissor que afecta o humor, e da qual a maior parte da produção é realizada nos seus intestinos, e não no seu cérebro. Experimente eliminar o trigo durante uma ou duas semanas, e de seguida veja, se nota uma melhoria radical no comportamento do seu filho.
  •  Evite adoçantes artificiais de todos os tipos;
  • Faça o seu filho fazer exercício e actividades ao ar livre, tanto quanto possível;
  • Deixe o seu filho apanhar sol para manter um nível ideal de vitamina D. Os cientistas estão a começar a perceber que a vitamina D desempenha um papel importante no cérebro, como eles descobriram recentemente a presença de receptores de vitamina D na espinal-medula e do sistema nervoso central. A vitamina D pode contribuir para a desintoxicação do cérebro. Se uma exposição suficiente à luz solar não está disponível na sua área, dê-lhes suplementos de vitamina D3;
  •  Ajude o seu filho a analisar e canalizar as suas emoções. Exercícios de relaxamento são necessários, mas pode contribuir para a sua calma interior, adoptando uma atitude positiva para com ele. O Dr. Smith acredita que os pais devem dizer aos filhos coisas positivas, pelo menos, duas vezes mais, do que lhes dão ordens ou fazem perguntas. Se gritar e ralhar mais frequentemente, do que falar com ele gentilmente, isso pode ajudar a manter a sua excitação.
  • Limitar a sua exposição a metais e produtos químicos tóxicos, substituindo produtos de higiene, detergentes e produtos de limpeza por produtos naturais. Metais, como alumínio, cádmio, chumbo e mercúrio são comuns em milhares de produtos alimentares, objectos, produtos domésticos e de produtos industriais. A presença desses metais tóxicos no organismo do seu filho pode interferir com numerosos fenómenos fisiológicos, é claro, com possíveis consequências sobre o seu humor e o seu comportamento.
Para saber mais sobre este tema, pode assistir à entrevista com o Dr. Smith no site do Dr. Mercola.

Aqui na Serdanatureza.com, temos disponíveis as vitaminas e os suplementos alimentares mencionados neste texto e tem-se verificado que  os tratamentos com Florais de Bach também ajudam crianças com Deficit de atenção e hiperactividade.

A marca de suplemento Foodscience of Vermont também tem um suplemento especifico e muito completo:
Behavior Balance-DMG, contém o produto patenteado (N,H-Demetilglicina) da Foodscience, combinado com Betaina, Ácido Fólico, Vitaminas B6 e B12 e Magnésio.
Estes nutrientes funcionam sinergeticamente para equilibrar os padrões de comportamento, a arte de se socializar, ajudando a contornar o stress. Também desenvolve a clareza mental e protege o sistema imunitário.(Muito indicado para crianças autistas)
Behavior balance-DMG, disponivel na forma liquida, com sabor agradável, não contém gluten, fermento, conservantes ou corantes sintéticos. É ideal para as crianças que têm dificuldade em engolir cápsulas.
Mais informações, aqui



À vossa saúde!

Texto original: Jean-Marc Dupuis 
Tradução e adaptação: Eugénia Gomes

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Melatonina: Um sonífero natural

A União Europeia finalmente autorizou um produto natural que ajuda a dormir melhor: A Melatonina
Se me pede a minha opinião, as pessoas que interditaram esta substância natural durante tantos anos, sem qualquer argumento científico, considerando que os distúrbios do sono afectam 25 a 40% da população, cometeram um crime grave contra os seus concidadãos.
Mas sejamos positivos, e voltemos aos benefícios que se podem ter ao tomar a melatonina:
Um meio eficaz contra a insónia
Assim que a luz do dia enfraquece, a sua glândula pineal, que está localizado no seu cérebro começa a secretar melatonina. Esta substância, que é uma hormona natural, prepara o corpo para dormir e descansar.
Com efeito, a glândula pineal está directamente ligado ao nervo óptico: ela está em sintonia com a luz. É por isso que a melatonina é conhecida como a hormona que regula o relógio biológico, também conhecido como ritmo vigília-sono ou o ritmo circadiano. É por isso que as pessoas cegas, muitas vezes têm problemas …

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…