Avançar para o conteúdo principal

Prevenção e tratamento das hemorróidas



Vamos falar dos resultados de uma pesquisa, e conclusões sobre o doloroso problema das hemorróidas, mas não pretendemos dar-lhes todas as soluções naturais. Pelo contrário, existe muita coisa que ainda se desconhece, e gostaríamos de pedir aos leitores, que fossem suficientemente gentis, para partilhar com os outros os vossos conhecimentos, apresentando os vossos comentários sobre este artigo. Beneficiando todas as pessoas, que estão à procura de alternativas para as drogas químicas e cirurgias, no tratamento de hemorróidas.

Metade da população afectada

Cerca de metade da população irá sofrer de hemorróidas em algum momento da sua vida, geralmente entre os 20 e os 50 anos. Isso não é necessariamente um problema de idosos, ou de prisão de ventre, pode acontecer com todos, incluindo pessoas saudáveis, mas que passam muito tempo sentadas.
Hemorróidas, sejam elas, internas ou externas, são causadas pela dilatação e inflamação das veias do recto e ânus.
A principal diferença é a dor: as hemorroidas internas não fazem doer, porque, as veias inchadas estão localizadas no recto superior, que não tem nervuras. Pode até nem haver algum sintoma. Mas muitas vezes, pode achar que tem um pouco de sangue vermelho nas fezes. As manchas aparecem no papel higiénico ou na sanita. O facto, do sangue ser vermelho, mostra que o sangramento, ocorre na parte inferior do intestino gastrointestinal. Se ocorrer mais acima, no estômago ou no intestino, tem tempo de coagular para a digestão, e apresenta uma cor negra.
Outro sinal de hemorroidas internas é a presença de fezes líquidas, e a impressão de não ter "acabado".
Hemorróidas externas, podem fazer horrivelmente mal. Algumas pessoas não podem andar. Se não forem tratadas, pode degenerar em trombose, que é quando as veias se tornam azul purpúreo e sangram.

Um problema de estilo de vida

A incidência das hemorróidas em países industrializados não é uma surpresa, dado o regime e o estilo de vida da maioria da população.
A origem das hemorróidas, é o excesso de pressão nas veias enfraquecidas. Esta pressão é provocada por problemas digestivos, causados por uma dieta pobre em fibras, obesidade e sedentarismo (especialmente a vida de escritório). Também é comum entre as mulheres grávidas, mas as hemorroidas desaparecem após o parto.
Os hábitos de higiene podem piorar a situação, causando irritação, sangramento e coceira:
• Não fique sentado mais do que cinco minutos na sanita. Esta posição aumenta a pressão sobre o recto, e este não é exatamente o objetivo, caso já tenha hemorroidas. Se necessário, levantar e ir dar um passeio, até que sinta novamente vontade.
• Não esfregar excessivamente com papel higiénico; mas a limpeza máxima é necessária, para prevenir a inflamação e a infecção. Usar água da torneira para se lavar, tal como se faz nos países árabes, o que explica a menor prevalência de hemorróidas.

Esteja atento aos sangramentos

Se tiver sangramento associado com hemorroidas, consulte o seu médico, especialmente se é a primeira vez que isso lhe acontece.
Na verdade, esse sangramento pode ter outras causas, mais graves, incluindo cancro colo-rectal, que é uma forma comum de cancro.
Note-se que a vitamina D, é uma das melhores maneiras de reduzir o risco de cancro do cólon. Certifique-se de tomar a sua dose de sol e comer peixes ricos em óleo omega, tanto quanto possível (três porções por semana).

Prevenir as hemorróidas

Hemorróidas são geralmente causadas pela prisão de ventre. A prisão de ventre, geralmente é causada por má alimentação, falta de exercício físico, stress e desidratação.
E também pode ser causada pelo abuso de laxantes químicos, síndrome do intestino irritável, e hipotiroidismo.

Para prevenir a prisão de ventre:

• Comer uma dieta rica em fibras. Por favor note, fibra dietética não tem nada a ver com a chamada "fibra" na linguagem quotidiana. Não é porque um alimento é macio, fácil de engolir, líquido, que não contém fibras. Não é o "All Bran ". Por exemplo, o sumo de pera é excecionalmente rico em fibras. A semente de linhaça, deve esmagá-la usando um moedor de café, antes de a consumir, caso contrário, elas passam todas em torno de seu sistema digestivo, e são também uma boa fonte de fibra. Finalmente, há sementes da Índia, que são o laxante natural final: o psyllium. Foram utilizados, 10 séculos antes de Cristo pelos médicos do Alto Egito - e ainda são eficientes hoje. Certifique-se de escolher o psyllium orgânico. Vá com calma no início, se não está acostumado a comer muitas fibras.

• Para tonificar as suas veias, coma flavonóides. Estas são substâncias que dão cor aos frutos. Encontra-se em grandes quantidades, nas laranjas frescas... mas também, no vinho tinto. De facto, o vinho é álcool mais flavonóides em grandes quantidades. Parece também que as populações, que consomem metade da sua gordura, como óleo de coco virgem, têm veias melhores, e raramente hemorróidas.

• Beba água rica em minerais: a cor da sua urina irá guiá-lo para saber se está bem hidratado. Ela deve ser de cor amarelo claro. Se você tomar um multivitamínico, não se surpreenda, no entanto, se a cor da sua urina for amarelo brilhante, resultado da vitamina B2.

• Consuma probióticos de alta qualidade. Uma boa flora intestinal não só permite uma boa digestão, é também essencial para alcançar uma óptima saúde.

• Finalmente, certifique-se de manter seu stresse sob controlo. Elimine da sua existência as fontes inúteis de ansiedade, se puder. Uma vida mais relaxada, as emoções mais controladas, contribuirão talvez decisivamente para eliminar os problemas gastrointestinais e, consequentemente as hemorróidas.

Mais informações, aqui
Remédios naturais contra as hemorróidas

Este artigo não ficaria completa, se não mencionasse a lista de produtos naturais que ajudam a curar as hemorróidas:


A primeira planta a ser usada, é sem dúvida o hamamélis. Nativos americanos usaram-no antes de Colombo. Comissão E na Alemanha (sobre plantas medicinais), ESCOP e a Organização Mundial da Saúde (OMS), reconhecem todos, o uso do hamamélis, para tratar varizes e hemorróidas. As folhas e as cascas de hamamélis contem entre 8% e 12% de taninos, aos quais são atribuídos os efeitos adstringentes, anti-inflamatório e hemostático da planta. "Adstringente" significa que os poros da pele são apertados sob o seu efeito. A pele fica mais firme.





 Para fortalecer as veias, a Gilbardeira (Ruscus aculeatus) é a sua planta de eleição. Apelidada de "planta das pernas ligeiras", contém um glicosídeo esteroidal, o ruscogenin, usado em pomadas para hemorróidas. Na verdade, a raiz, ou mais precisamente o seu rizoma tem propriedades diuréticas e vasoconstritor, ou seja, constrição das veias.





Mais informações, aqui

 A castanha da Índia (Aesculus hippocastanum), também contém taninos, flavonóides, catequinas e derivados de purina de saponinas de triterpenos. Estes constituem o extracto de castanha de cavalo, conhecido por ter propriedades anti-hemorróidas.

 Em caso de emergência, e sem qualquer planta medicinal ao seu alcance, você se contentará com gelo. Isto é obviamente eficaz para hemorróidas externas, mas deve tomar cuidado, para não aplicar o gelo directamente, mas envolto num pano para não queimar a sua pele com o frio.

Se tiver creme de aloé vera, pode usá-lo, começando por aplicar na área dolorosa. 
O tratamento cirúrgico, deve ser reservado para casos graves de último recurso. Pode, no entanto não haver outra alternativa.



Texto original: Jean-Marc Dupuis
Tradução e adaptação: Eugénia Gomes

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Melatonina: Um sonífero natural

A União Europeia finalmente autorizou um produto natural que ajuda a dormir melhor: A Melatonina
Se me pede a minha opinião, as pessoas que interditaram esta substância natural durante tantos anos, sem qualquer argumento científico, considerando que os distúrbios do sono afectam 25 a 40% da população, cometeram um crime grave contra os seus concidadãos.
Mas sejamos positivos, e voltemos aos benefícios que se podem ter ao tomar a melatonina:
Um meio eficaz contra a insónia
Assim que a luz do dia enfraquece, a sua glândula pineal, que está localizado no seu cérebro começa a secretar melatonina. Esta substância, que é uma hormona natural, prepara o corpo para dormir e descansar.
Com efeito, a glândula pineal está directamente ligado ao nervo óptico: ela está em sintonia com a luz. É por isso que a melatonina é conhecida como a hormona que regula o relógio biológico, também conhecido como ritmo vigília-sono ou o ritmo circadiano. É por isso que as pessoas cegas, muitas vezes têm problemas …

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…