Avançar para o conteúdo principal

Osteoartrite, diabetes e doenças cardiovasculares: a natureza pode ajudá-lo



Um dos maiores problemas da medicina moderna é que, devido a limitações de tempo, de formação, mas também por razões legais, os médicos convencionais tendem a não propor, aos seus doentes, soluções naturais: as quais oferecem grande esperança.
Se você tem por exemplo osteoartrite, o seu médico prescreve-lhe, sem alguma dúvida, anti-inflamatórios não esteróides (aspirina, diclofenaco, ibuprofeno…), talvez injecções de infiltração, de cortisona. 
Estas drogas suprimem parcialmente a dor, mas, têm efeitos secundários, e não tratam a causa da doença (a destruição da cartilagem).
Sabemos portanto hoje, que os compostos naturais não só aliviam a dor, mas também, aumentam a produção de cartilagem. Em vários estudos, os doentes acometidos por osteoartrite, retornam anos atrás.
Os doentes descobriram a flexibilidade de anos anteriores, sem efeitos colaterais. Alguns foram capazes de evitar ou retardar, a colocação de uma prótese no joelho.


Resultados não garantidos


Estes resultados, não são garantidos para todos, como é natural. Em particular se sofrer de osteartrite há muitos anos, e experimentou vários e diferentes medicamentos, nestes casos, é provável que seja mais difícil.
Regra geral se um terapeuta lhe diz que tem, uma "solução milagrosa"  para si, pense duas vezes, porque as pernas são suas.
Mas não há dúvida de que para algumas pessoas, os produtos da saúde natural resultam, onde a medicina convencional falhou. A prova é, que no texto abaixo, vou falar sobre muitos produtos naturais: cada vez mais, é necessário que as pessoas percebam, o que são as substâncias naturais, sem efeitos indesejáveis. No entanto, em todos os casos, especialmente se estiver a ser tratado pelo seu médico, deve procurar o seu aconselhamento, antes de tentar qualquer destes produtos naturais.
Isto é muito sério: a medicina natural não é, contrariamente ao que alguns querem fazer crer, baseada no efeito placebo ("funciona só porque acreditamos"), Existem realmente princípios activos, que estão na sua composição. O risco de overdose está sempre presente. Alguns óleos essenciais, por exemplo, podem ser muito perigosos, se tomar a dose errada.
Os exemplos que vos dei da osteoartrite, são os resultados de pesquisas científicas, que foram publicados em revistas médicas reconhecidas internacionalmente.

A Lancet (1) e The Archives of Internal Medicine. (2)

Mas osteoartrite não é mais do que um caso, entre muitos outros.

Oito milhões de franceses, neste momento, tomam medicamentos para o colesterol, no entanto, está agora demonstrado, que esses medicamentos não diminuem o risco de morte por ataque cardíaco. Subsistem efeitos colaterais potencialmente graves, (pacientes que tomam estatinas para baixar o colesterol, queixam-se de dores musculares, problemas de visão e depressão). Mas existem soluções naturais, que podem reduzir drasticamente o risco cardiovascular, sem medicação, ou em todo o caso, com tratamentos mínimos – inclusive para pessoas, que já tiveram um ataque cardíaco e/ou AVC!

Soluções, das quais não se fala nos jornais.

Com efeito, o lobby médico-farmacêutico, faz enormes esforços, para evitar que este tipo de informação passe para o público.
Passam a mensagem para a população, de que as medicinas alternativas, são baseadas em ilusões (efeito placebo, etc.), e que apenas os medicamentos químicos e a medicina convencional são científicos.


Medicamentos Naturais são medicamentos avançados


Na realidade, os medicamentos naturais, são há 40 anos, objetos de intensas pesquisas científicas. O conhecimento progrediu bastante. Existem revistas sobre medicina natural, com o mesmo grau de exigência e rigor, das revistas sobre medicina convencional.

E hoje é possível ter acesso a novos tratamentos naturais, validados pela pesquisa científica, subscrevendo a nossa Inovação em Saúde Natural.

Inovação em Saúde Natural, é um serviço de informação, sobre novas descobertas da medicina natural, validadas por pesquisas científicas, apresentadas de maneira simples e agradável de ler, mesmo para pessoas sem formação em medicina ou cientifíca. Sou eu que dirijo este projeto.

Este serviço fornece o resultado do trabalho de pesquisadores, dos mais avançados no mundo da medicina natural, E informa-nos numa linguagem simples, sobre os tratamentos que realmente funcionam, e cujos efeitos são tão seguros, como quando compra aspirina ou antibióticos - mas sem os efeitos secundários indesejados, destes medicamentos.



Sob o efeito destas substâncias naturais, as células cancerosas suicidam-se!

Sabemos hoje, com certeza, que um grande número de plantas, combinações de nutrientes e hábitos de vida saudáveis, que qualquer pessoa pode seguir, são uteis contra as doenças, sem terem os efeitos secundários dos medicamentos químicos.

E não estou a falar somente, de gripes, queimaduras leves ou pequenos ferimentos:

Não, eu estou a falar de doenças graves e incapacitantes, incluindo osteoartrite, diabetes, esclerose múltipla, doenças cardiovasculares, e mesmo cancro.

O chá verde por exemplo.

O chá verde, contêm grandes quantidades de epigalocatequina galato (EGCC), da família de polifenóis. No decurso de experiências em laboratório, os investigadores observaram que essa substância pode parar o desenvolvimento do cancro. Certezas, não há entre o que acontece em laboratório, e o que acontece no corpo humano, mas justamente muitos estudos, comprovam que os bebedores de chá verde têm menos cancros. O chá verde chinês, o mais comum, contêm pouco EGCC, mas existe outro um pouco mais rico em EGCC: onde o encontrar, como o preparar, este é o tipo de informação que encontra em Inovação da Saúde Natural.


E este é apenas um exemplo. Vejamos outras questões importantes:


. A curcuma (açafrão-da-terra), contribui experimentalmente para provocar a morte das células cancerosas, assim como, de as impedir de se proliferarem. Mas é necessário misturar a curcuma com duas outras substâncias, para que o vosso organismo as possa assimilar: uma gordura (azeite por exemplo) e pimenta. O conhecimento poderá fazer uma diferença decisiva, tanto para vós como para alguém que amam;

. Com o tempo e a poluição, metais pesados, acumulam-se no vosso organismo. Os quais aumentam fortemente, o risco de cancro e de outras doenças (depressão, dores de cabeça, alergias, micoses…) Portanto, existem curas simples, que reduzem o nível dos metais pesados no vosso corpo. Certos estudos sugerem mesmo, que os indivíduos, que privilegiam certos legumes, correm um risco muito diminuto de cancro! Em particular as crucíferas, quer dizer os vegetais da família das couves (mas igualmente rabanetes, agrião, nabiças…);

. Os açúcares e alimentos com um elevado índice glicémico, (os alimentos que aumentam a taxa de açúcar no sangue), são uma das causas do aumento da obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, e de cancro, nos nossos Países. Reduzir o consumo destes alimentos é crucial, se luta contra uma ou várias destas doenças. Pode parecer difícil, mas existem muitos alimentos deliciosos, que podem substituí-los vantajosamente.

. As pesquisas científicas demonstraram, que uma vitamina em particular, reduzirá o risco de cancro, na condição de tomarem um mínimo de 40 a 50 microgramas por litro de sangue. No entanto, uma grande proporção da população francesa é cronicamente deficitária da vitamina D. E é importante que conheçam os hábitos de vida simples e agradável, para evitar qualquer carência;

. Os ómega-3, ácidos gordos de cadeia longa, são a “estrela” dos micronutrientes. Encontram-se principalmente em peixes gordos, nozes e certas sementes. Eles reduzem o risco de doenças cardiovasculares, depressões e cancros. Mas só a cozedura a baixas temperaturas, permite não destruir os ómega-3 (máx. 80ºC no forno, e a baixa temperatura ao vapor).  


Ajudar o seu organismo a curar-se com alimentos saudáveis e nutrientes essenciais.


Ajudar o seu organismo a curar-se, dando-lhe comida saudável e nutritiva, é a nutriterapia, um dos ramos mais prometedores das medicinas naturais. A mutriterapia, tem-se desenvolvido de tal maneira, nos últimos anos, qoe os pesquisadores avant-garde, a consideram a medicina que vai revolucionar o terceiro milénio.

Para captar hoje, o interesse da nutiterapia, é preciso primeiro saber que, desde 1950 o regime alimentar das populações ocidentais, tem empobrecido dramaticamente.

Os legumes e as frutas consumidos hoje, pelas populações dos países industrializados, não têm o mesmo valor nutricional de outros tempos. Donald R. Davis, pesquisador associado do Instituto de Bioquímica da Universidade do Texas em Austin, analizou dados recolhidos, pelo Ministério da Agricultura dos Estados Unidos em 1950 e 1999, sobre o teor de nutrientes de 43 frutas e legumes cultivados. O conteúdo de 6 nutrientes de13 diminuíu nesses produtos. O conteúdo de 3 minerais, ferro, fósforo e cálcio diminuiu 9 – 16%. Proteína foi reduzida em 6%. Riboflavina reduziu 38% e ácido arcórbico (percursor da vitamina C) diminuiu 15%.

E não é surpreendente: os solos, antes ricos em minerais, foram esgotados, através de métodos modernos de agricultura intensiva. 

O resultado é que para ingerir, mesmo a quantidade miníma de nutrientes essenciais, (vitaminas, minerais, oligoelementos, aminoácidos), comer “5 frutos e legumes por dia”, continua a ser, de longe, insuficiente.

Isso explica porque, de acordo com um recente estudo realizado pelo Instituto de Saude Pública, com mil pessoas, entre 3.7 milhões e 7,1 milhões de franceses sofrem de desnutrição.

Não é em 1850. É hoje, em 2011

Os numerosos casos de diabetes, de hipertensão, de depressão, na verdade, causados por graves carências de nutrientes e consumo de alimentos nefastos à saúde. Mas, infelizmente, muitas vezes por falta de informação, os médicos hoje tentam “curar”, estas doenças com medicamentos químicos, que destroem até mesmo as reservas que existem no organismo. 

E portanto, as conclusões dos pesquisadores actuais são claras: muitas doenças podem ser prevenidas, tratadas e às vezes curadas, simplesmente mudando a sua dieta alimentar, e corrigir deficiências nutricionais. E terá a garantia de que não irá correr qualquer risco indesejável.

Muito pelo contrário: a medicina natural tem a vantagem, de exercer os seus benefícios, em todo o seu organismo, e no seu ser. Quando, por exemplo, você toma vitamina D, para fortalecer os ossos, os cientistas agora acreditam, que têm provas, que ao mesmo tempo reduz o risco de cancro.


As vitaminas, os minerais, os oligoelementos e os aminoácidos.


Estes produtos naturais podem ser tão eficazes como os medicamentos. Tanto é assim que, pode haver interacções com os seus tratamentos actuais (se os tiver). Como mencionado no início, deverá sempre consultar o seu médico, antes de mudar o tratamento, ou tomar uma subatância natural, mesmo que esteja indicada nas nossas publicações:

. Em caso de gripe: pode experimentar tomar a vitamina E e Zinco, de preferência da forma que vos indicaremos;

. Dores de cabeça e enxaquecas: magnésio e vitamina B2 podem fazer a diferença importante.

. Hipertensão: aumentar ingestão de potássio e diminuir o cloreto de sódio.

. Perda de cabelo: vitamina D, glutamina e cistina podem vos ajudar.

. Funções mentais: evitar o declínio cognitivo associado com a idade, com duas substâncias naturais acetil-L-carnitina e colina.

E se tomar medicamentos contra o colesterol (Estatinas), considere o Coenzima Q10, para aumentar a sua energis celular, fortalecer o seu trecido muscular (especialmente o seu coração), e lutar contra a perda de memória (efeitos colaterais mais comuns das estatinas),

Estes são apenas pequenos exemplos. Lendo a Inovação da Saúde Natural, vai saber como e quando são publicadas, novas descobertas da terapia nutricional para a maioria das várias doenças: desde as doenças cardiovasculares ao cancro, passando pelos problemas da próstata, menopausa, dores de cabeça, zumbido, insónia, doença de Parkinson e de Alzheimer, problemas de estômago e de pele. Todas as áreas da saúde estão em causa.
  
Mas atenção: não acredite que a saúde natural moderna, consiste em lhe impor regimes desfavoráveis, alimentos sem sabor e difíceis de engolir. Pelo contrário, as pesquisas mais recentes comprovam que, por exemplo, antes mesmo de considerar tomar qualquer suplemento natural, prestará um grande serviço ao seu organismo, simplesmente comendo… gorduras boas.


Acima de tudo NÃO retire as gorduras da sua alimentação!

Ao fim de 40 anos, os governos estão a tentar persuadir a população, de que as gorduras alimentares, são o inimigo público nº 1.

Esta alegação não é confirmada, pelas mais recentes pesquisas científicas. Pelo contrário, elas indicam que devem, com toda a probabilidade, aumentar a ingestão das gorduras boas!

Óleo de colza, óleo de linhaça, peixes gordos, nozes, carne picada, abóbora e beldroegas, contêm gorduras que reduzem a mortalidade cardiovascular. Se lhe faltarem essas gorduras, aumenta o risco de doença e depressão. Muitos óleos fazem mesmo baixar o seu colesterol.

Além disso, como parte de uma dieta, consumir gorduras é indispensável, para lhe dar uma sensação de saciedade, necessária para perder peso. Se sofre de sensação de fome, o seu organismo entra em “modo de fome”: ele diminui o seu metabolismo para economizar calorias, e faz com que mantenha os seus quilos a mais.

É verdade que, à primeira vista, vai achar que estas recomendações são surpreendentes. No entanto: lendo a Inovação em Saúde Natural, vai descobrir que o essencial, do que se lê e se percebe, após 40 anos passados, sobre as gorduras é completamente contrário à verdade científica.

Sabia que a população americana, continuou a diminuir o consumo de gordura desde 1975? No entanto, isso não impediu a explosão de problemas de obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes, cancro …

Hoje, a pesquisa mais avançada sobre as gorduras, demonstrou o seu efeito benéfico e essencial para muitos processos biológicos. Lendo a Inovação da Saúde Natural, vai aprender a escolher os seus óleos, e adaptar a sua maneira de cozinhar, de modo que a gordura que consome, lhe faça ganhar anos de vida, com um corpo e um cérebro em plena forma. 

Mas Inovação em Saúde Natural, contem outras informações, de ajuda positiva, para a sua saúde:


Cuide de si mesmo… tratando-se

A pesquisa em nutrição moderna, tem demonstrado, que um grande número de alimentos, o fazem envelhecer, causando vários tipos de reações nefastas, para as suas células (em particular, nas suas artérias e no seu cérebro): 

. Oxidação, que leva à morte das células e provoca danos no ADN (fonte de cancros); e é causada pela ingestão de alimentos, a qual é, por isso fácil de evitar;

. Glicação: proteínas e açúcares – frutose e glicose – combinam-se para formar os corpos que endurecem os seus orgãos. É um pouco, como quando coze um ovo durante muito tempo: não há caminho de volta. O dano é irreversível. Glicação ocorre quando come, inclusive, o “torrado” de carnes assadas, especialmente churrascos.

.Inflamação: quando é crónica, mata as células cerebrais, diminui a circulação e pode causar o desprendimento de placas de ateroma, que entopem, os vasos mais pequenos (risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral).

Todas essas reações são favorecidas, pelas escolhas de alimentos inadequados.

A boa noticia, é que, ao contrário, outros alimentos têm o efeito oposto: protegem as vossas células, mantêm as suas paredes jovens e flexíveis, curam os vossos órgãos, engrossa a vossa pele, ajuda a restaurar as funções física, neurológica, e mesmo psicológica, depois de atacada durante anos.

Na Inovação da Saúde Natural, poderá descobrir (estes são apenas alguns exemplos):

. A deliciosa receita de magret de pato, que restora o seu stock de antioxidantes, para lutar contra os radicais livres e a oxidação;

. Como cozinhar a perna de borrego, para que apenas as gorduras boas, passem para a corrente sanguínea;

. As sobremesas de framboesas, que protegem contra as doenças cardíacas;

. A marinada de limão verde, que reconstituem as reservas de ómega-3:

. As alcachofras recheadas, que destroem as células cancerígenas;


Os remédios escondidos na sua despensa

Os conselhos da Inovação da Saúde Natural, podem, por vezes, ser tão simples, como se lembrar de comer bananas, maçãs, e ainda abacates: 

Bananas contra enfartes: as bananas são uma excelente fonte de vitamina B6 e vitamina C, fibras e manganês. Mas também são ricas em potássio, um elemento que é muito rarefeito, nas dietas das populações ocidentais, há mais de 30 anos. O potássio é necessário para manter a pressão arterial normal, e o coração em bom funcionamento. Comer uma banana (não muito madura) por dia, pode ajudar a prevenir a hipertensão arterial e protege contra o enfarte.

A maçã contra a osteoporose: a maçã contém procianidina B2, que desempenha um papel-chave no retardamento dos sinais de envelhecimenrto, previne o aparecimento de rugas e estimula o crescimento do cabelo. Investigadores franceses descobriram que um flavonóide chamado phloridzin, qua só se encontra nas maçãs, pode proteger as mulheres, na pós-menopausa com osteoporose, e pode também aumentar a densidade óssea. Muitos estudos mostraram também, que comer maçãs, pode ajudar a prevenir muitos tipos de cancro, asma, hipertensão, diabetes e aumento de peso.

Os abacates e o cancro: os abacates têm sido reconhecidos, pelas suas propriedades anti-colesterol e a sua capacidade de manter a saúde cardiovascular. Mas há algo de novo: de acordo com as últimas pesquisas do Dr. Steven M. D’Ambrosio e seus associados da Universidade do estado de Ohio, nos Estados Unidos, parece que os fitoquímicos extraídos do abacate Haas (variedade de pele áspera e escura), são capazes de destruir células cancerosas, por via oral, e impedir células pré-cancerosas de se desenvolverem em cancro.


Vamos também descobrir plantas exóticas, que poderão adicionar à vossa cozinha, e que poderão fazer maravilhas pela vossa saúde:

Duas colheres de sopa de sementes de Salba, também chamadas de chia, contêm mais fibras do que uma dose de laxante químico Metamucil, e traz-lhe 3.050mg de ómega-3 – o equivalente a mais de cinco cápsulas de óleo de linhaça, ou dez cápsulas de óleo de peixe. Com o seu alto teor de ácido clorogénico e cafeico, este super-alimentorecentemente descoberto, também facilita o metabolismo da glicose, e controla o peso, entre outros, dos muitos benefícios para a saúde. 

Os estudos têm demonstrado que a Ashitaba (um vegetal de folhas verdes do Extremo Oriente), pode contribuir para melhorar a saúde e ajudar a tratar vários problemas de saúde. Isto é, especialmente a imunidade enfranquecida, por infecções bacterianas e virais, pressão arterial alta, colesterol elevado, dores musculares e diabetes tipo 1 e tipo 2. Favorece igualmente a desintoxicação do sangue, do fígado e dos rins. 


Texto original: Jean-Marc Dupuis
Tradução adaptação: Maria Gomes



PS: Diabetes: cravo e canela retarda a absorção de açucar, pelas suas membranas mucosas; limita assim o seu pico de glicémia no sangue, após as refeições, adicionando-os à sua sobremesa. O ácido alfa-lipóico protege os diabéticos contra os problemas cardíacos e neurológicos (250 a 500mg/dia).

Envelhecimento e desentoxicação: abacate cru, melão, aspargos, uva, abóbora, batata com pele, morango, tomate cru, laranja, couve-flor, brócolos, peixe, cebola, curgete, cenoura crua, espinafres crus, são uma fonte de glutationa, uma proteína que está em falta quando envelhecemos, e que desintoxica as células.

Doenças cardiovasculares: a cenoura aumenta a imunidade, graças ao beta-caroteno, que contem em grandes quantidades. Sumo de cenoura fresco (por extração) é particularmente eficaz (250 ml de sumo contêm 24mg de beta-caroteno).  







Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Melatonina: Um sonífero natural

A União Europeia finalmente autorizou um produto natural que ajuda a dormir melhor: A Melatonina
Se me pede a minha opinião, as pessoas que interditaram esta substância natural durante tantos anos, sem qualquer argumento científico, considerando que os distúrbios do sono afectam 25 a 40% da população, cometeram um crime grave contra os seus concidadãos.
Mas sejamos positivos, e voltemos aos benefícios que se podem ter ao tomar a melatonina:
Um meio eficaz contra a insónia
Assim que a luz do dia enfraquece, a sua glândula pineal, que está localizado no seu cérebro começa a secretar melatonina. Esta substância, que é uma hormona natural, prepara o corpo para dormir e descansar.
Com efeito, a glândula pineal está directamente ligado ao nervo óptico: ela está em sintonia com a luz. É por isso que a melatonina é conhecida como a hormona que regula o relógio biológico, também conhecido como ritmo vigília-sono ou o ritmo circadiano. É por isso que as pessoas cegas, muitas vezes têm problemas …

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…