Avançar para o conteúdo principal

A Maca, a alternativa à famosa pílula azul

A maca é um presente que a natureza põe ao nosso alcance para combater a disfunção sexual e melhorar a libido e a fertilidade tanto em homens como em mulheres.
Mas as suas virtudes não terminam aqui. Graças à sua complexa composição nutricional e à sua atividade antioxidante (glucosinolatos, esteróis, alcalóides, polifenóis, ácidos gordos, amidas ...) foram descritas múltiplas aplicações terapêuticas naturais que também incluem a osteoporose, a hipertrofia benigna da prostata, a menopausa ou mesmo stress e a ansiedade.
E se sofre de algum destes problemas, a maca agora oferece-lhe uma ampla gama de propriedades benéficas e soluções.


Um segredo guardado a 4.000m de altitude

Directamente dos Andes, cultivada a 4.000m de altura, chega-nos esta incrível planta. A maca é extraída da raiz de um tubérculo subterrâneo (Lepidium Myenil), que pode suportar as condições climáticas extremas derivadas do frio e da altitude.
Há mais de 3.000 anos, os Incas já desfrutavam das suas múltiplas propriedades medicinais, destacando o aumento da fertilidade e do desejo sexual. Não foi em vão que, os conquistadores espanhóis a apelidaram de "erva do sexo dos incas", avaliando assim os seus efeitos positivos na saúde sexual. E, se então funcionou, também poderá beneficiar das incríveis propriedades da maca.

Acabe de vez com a disfunção sexual

Em termos de saúde sexual, enfrentamos um mercado inundado de produtos milagrosos e, em alguns casos, directamente de fraudes. Certamente já ouviu falar sobre a famosa "pílula azul" ou seus múltiplos sucessores, responsável por inúmeros efeitos secundários que podem passar despercebidos no início. Dada a sua origem natural, não esqueçamos que a maca é uma raiz e é-nos apresentada como uma alternativa ideal às terapias convencionais.
Em casos de disfunção sexual, os estudos mostraram que a maca funciona. Os diferentes ensaios clínicos realizados sugerem um efeito favorável da maca na disfunção sexual ou no desejo sexual em mulheres saudáveis na menopausa ou homens saudáveis. Da mesma forma, os doentes com disfunção sexual induzida pelo uso de inibidores da recaptação da serotonina (SSRI), aos quais se administrou 3,0 g/dia de maca verificaram-se melhorias nos testes da função sexual, sendo o consumo da maca bem tolerado.

Melhoria da fertilidade

Em relação à espermatogenese, a administração durante 84 dias de maca negra ou maca amarela produz resultados positivos: aumento da contagem de espermatozóides no canal deferente. Por outras palavras, a ingestão de maca aumenta o número de espermatozóides e, portanto, a fertilidade.

Menopausa menos menopausica

Se é uma mulher no limiar da menopausa, conheça os inconvenientes, transtornos e desconfortos associados a esta fase. E para si, a maca também tem boas notícias: estudos clínicos mostram os seus efeitos favoráveis nas mulheres pré-menopausa, menopausa e pós-menopausa. Nestes casos, a maca ajuda a aumentar os níveis da hormona estradiol, a hormona feminina envolvida no correcto funcionamento sexual e reprodutivo, e também afeta positivamente os ossos, ajudando a combater a osteoporose.
Dito de outra forma, passará igualmente pela menopausa. Mas, graças à maca será mais suportável e menos desconfortável.

E ainda há mais
Mesmo que não tenha problemas de libido ou fertilidade, a maca pode fazer muito por si, pois atua como um tónico no organismo como um todo, dando-lhe múltiplos benefícios:

Depressão e ansiedade O consumo de maca reduz os picos de depressão e ansiedade em adultos e em doses de 3,5g/dia, consumida durante seis semanas reduz os sintomas psicológicos em mulheres pós-menopausa.

Stress. A maca pode favorecer a resposta do organismo a situações stressantes. Assim, por exemplo, o extrato metanólico de maca é capaz de atenuar, mesmo eliminar, variações no equilíbrio fisiológico produzido pelo stresse, o que daria à maca um papel adaptogénico.

Hiperplasia benigna da próstata (BPH). A partir dos 40 anos de idade, quase metade dos homens experimenta um crescimento conhecido como hiperplasia benigna da próstata, que afeta a sua qualidade de vida, causando problemas de micção, dor e dificuldade em urinar (com as consequentes caminhadas nocturnas frequentes à casa de banho, geralmente sem sucesso). Às terapias tradicionais utilizadas contra a HBP, nos últimos anos juntou-se a fitoterapia, onde cabe destacar as propriedades da maca vermelha para combater esta doença.
Num estudo com ratos adultos com BPH, um extrato aquoso de maca vermelha foi capaz de reverter esse efeito sobre a próstata, sem afectar o peso das vesículas seminais. Neste mesmo estudo, o grupo de controlo também recebeu finasterida, um medicamento de uso comum contra a HBP que, embora reduzisse o peso da próstata, também o fazia com o peso das vesículas seminais, demonstrando assim a prevalência das terapias naturais sobre as convencionais, que geralmente geram efeitos secundários.
Osteoporose. A fitoterapia também foi postulada nos últimos anos como alternativa à terapia de reposição hormonal (THR), que apesar de ser eficaz na prevenção da perda de massa óssea, tem efeitos secundários graves. A Maca vermelha tem um efeito protector sobre os órgãos regulados por hormonas esteróides, como é o metabolismo ósseo. Um estudo nos Andes centrais mostra que os consumidores de maca sofrem menos fracturas ósseas do que aqueles que não a consomem.

Antiviral contra a gripe. O extrato de maca demonstrou in vitro (teste de laboratório) que tem actividade antiviral contra o vírus da gripe tanto do tipo A como do tipo B, o que abre a possibilidade de seu uso como alternativa terapêutica.

Uma cor para cada problema. E para cada solução.

Nem todas as macas são iguais. Foram descritas até 13 variedades diferentes em função da sua cor, variando do branco ao preto. Os estudos realizados para comprovar os múltiplos benefícios associados a cada cor concentraram-se principalmente nas variedades amarelo, vermelho, branco e preto.
Quanto à sua composição natural, a maca amarelada é mais rica em luteína e beta-caroteno (precursor da vitamina A), enquanto que as cores mais escuras são ricas em antocianinas, e mesmo a maca negra fornece isoflavonas na presença de ferro. A maca branca, embora em menor proporção de substâncias com atividade antioxidante, é mais rica em proteínas, sendo a macatina, predominante.
Se falamos dos seus efeitos, a maca negra oferece uma melhor resposta no aumento da fertilidade, no controlo da glicose e na resistência física, enquanto que a maca vermelha actua na hiperplasia benigna da próstata e na osteoporose.
Em última análise, cada cor possui características nutricionais e propriedades associadas, de modo que a recomendação para obter um benefício global para a saúde seria consumir um produto contendo macas multicoloridas.

A Maca, naturalmente

Sempre encontraremos a maca sob a forma de suplemento natural em extratos concentrados, já que na Europa de hoje é difícil encontrar a raiz no seu estado natural em lojas de frutas ou de produtos naturais.
Apesar da escassez de estudos em humanos até ao presente, a pesquisa em ratos coloca a maca como um produto saudável. Não esqueçamos a importancia destes estudos, pois são os primeiros a avaliar a viabilidade de uma substancia no seu caminho até chegar ao mercado. Assim, podemos dizer que a maca é segura para a saúde nas doses recomendadas.
E quais são essas doses? Dependendo da doença a ser tratada e das diferenças lógicas entre os fabricantes, as recomendações variam de 1.000mg/ dia como doses iniciais e 3.000mg/dia em terapias mais exigentes.
Se sofre de doença hepática, não se deve preocupar, pois estudos diferentes mostram que os extractos aquosos e metanóicos da maca não apresentam hepatotoxicidade in vitro.

Qual a marca de Maca que deve escolher?

Ao escolher o extracto de maca a consumir, deve ter em conta uma série de factores, como a sua origem, composição ou processamento. A maca ideal deve cumprir uma série de requisitos, pois nem todas as macas cumprem com os requisitos mínimos. 

Portanto, recomenda-se:
Que a maca seja cultivada de acordo com os requisitos da agricultura orgânica e seja completamente livre de contaminantes ambientais, como pesticidas, herbicidas e metais pesados.
Que na preparação do seu composto apenas se utilize o hipocótilo, a parte do tubérculo que se encontra no solo, uma vez que é a parte que foi submetida a estudos e pesquisas e à qual se atribuem as propriedades benéficas da maca.
Pode optar por compostos que contenham a maca de várias cores, já que nestas encontram-se todos os benefícios das diferentes variedades.
Que seja fabricado seguindo as normas BPF (Boas práticas de fabricação) em inglês GMP (Good Manufacturing Practice), um requisito básico em todos os laboratórios de alta qualidade.
Na nossa loja online que vai encontrar marcas de produtos que preenchem este requisitos, veja nas seguintes paginas, os suplemento de Maca:







Texto original: Felipe M. Miller
Tradução e adpatação: Eugénia Gomes

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…

Falta de acidez no estômago - Hipoclorídria

Cãibras nas pernas durante a noite

Nunca lhe acontece acordar durante a noite com cãibras nas pernas, mesmo que não tenha feito qualquer esforço físico em particular? Você tem mais de 40 anos? Já experimentou tomar magnésio, cálcio, potássio - e, talvez, a vitamina E - e as suas cãibras aliviam um pouco, sem no entanto desaparecerem?
Se este for o seu caso, pode estar a sofrer de hopocloridria, um problema de saúde relacionado com a falta de ácido no estômago. O ácido no seu estômago é bom para si!
As paredes do estômago segregam pelo menos três litros de ácido por dia. Isto é feito através das células que revestem a parede do estômago, e são capazes de "bombear protões", isto para dizer, que para bombear iões hidrogenados do sangue, e de os trazer para o estômago. O ácido gástrico é, portanto, um concentrado de íoes hidrogenados (isto não é um curso de química, convido os leitores interessados a aprender mais sobre este fenómeno interessante, na página do Wikipedia correspo…