Avançar para o conteúdo principal

Hipertensão, proteja-se contra uma doença silenciosa



Quando o médico lhe diz que tem a pressão arterial elevada, significa que, as suas artérias são muito resistentes ao fluxo de sangue. As nossas artérias são músculos. Os músculos circulares em torno delas, são normalmente capazes de se contrair e relaxar para deixar passar o sangue. Mas pode acontecer que a parede da artéria torna-se rígida. As artérias não se dilatam o suficiente. Isto faz subir a pressão arterial e perturba a irrigação dos órgãos, é chamada, pressão arterial elevada, frequentemente abreviado para "hipertensão".

A hipertensão arterial é problemática porque, já, em situações normais, as nossas artérias estão expostas a uma enorme pressão, pela qual não cessam de se romper e de ter necessidade  de reparação. Portanto, não nos surpreende que as artérias fiquem danificadas com o tempo. Podem ser feitas de várias paredes espessas e musculares, resistir a uma tal pressão não é fácil, especialmente com o coração que não pára de bater - mais de 100 000 vezes por dia - o que faz a cada batida aumentar a pressão !

A sua pressão arterial está sempre a variar

Quando o coração se contrai e envia sangue para o corpo, faz aumentar a pressão nas artérias. Quando se relaxa, a pressão cai. É por isso que o seu médico é obrigado a dar-lhe dois números ao medir a sua pressão arterial: o número quando o coração se contrai, e é o mais alto. E a outra, quando o coração relaxa entre batimentos, e que é o mais baixo.

A pressão sistólica (alta) e diastólica (baixa). O seu relatório de analises terá por exemplo 120/80mmHg, o que significa uma pressão sistólica de 120 milímetros de mercúrio e uma pressão arterial diastólica de 80 milímetros de mercúrio (Hg é o símbolo químico do mercúrio, porque o nome do mercúrio em latim é "hydrargyrus", isto é "dinheiro líquido"). Mas a pressão diastólica/sistólica não é estável e varia durante o dia.

Varia de acordo com os indivíduos, sem que isso seja necessariamente um sinal de boa ou má saúde. Sobe quando está enervado, sobe durante o exercício físico. E também, pode subir quando vai ao médico, e ele mede a sua pressão arterial, e fica stressado, porque tem medo que ele descubra que tem hipertensão!

Para reduzir o risco de erro, é indispensável efectuar várias medidas de pressão arterial, antes de diagnosticar hipertensão. A tensão é considerada "alta" quando está constantemente acima de 140/90mmHg, mesmo quando está sentado sem fazer nada e se sente relaxado.

Os perigos da hipertensão

Uma pressão arterial elevada danifica as artérias e os órgãos que elas irrigam de sangue, o coração, os rins, o cérebro, os olhos e, em geral, todos os tecidos irrigados pelos vasos capilares.
É um fator importante para a doença arterial coronária (doença das artérias que irrigam o coração), acidente vascular cerebral (AVC), insuficiência cardíaca, insuficiência renal e cegueira (cegueira) por causa das pequenas artérias nos olhos, no cérebro, e nos rins. Além disso, a hipertensão pode dar dores de cabeça, e causar desconforto.

Se tem hipertensão, ou se é o caso de alguém próximo, é importante que leia o seguinte.

Tratar a hipertensão

Quando acredita que vai sofrer um acidente iminente, devido a uma tensão arterial muito elevada (mais de 160mmHg), pode ser necessário tomar medicamentos de emergência para baixar a pressão, especialmente quando o seu médico constata que existem danos nos seus órgãos. No entanto, os danos provocados podem ser parados, com uma mudança no seu estilo de vida.

Mas, vejamos um modo de vida que reduz o risco de ataque cardíaco e de hipertensão. Em primeiro lugar, é inevitável, temos de fazer exercício físico.

Exercício físico: melhor que um medicamento

O exercício físico é melhor do que um “medicamento” contra a hipertensão.

É mais eficaz, e nunca é tóxico!

Se actualmente não fizer absolutamente nenhum exercício, comece com uma actividade moderada, como caminhar a pé. Se é deficiente, métodos alternativos, ioga e exercícios respiratórios, por exemplo, podem ter efeitos muito significativos.

Escolha uma atividade física adaptada ao seu clima e ao seu gosto, pouco dispendiosa, e que possa ser praticada durante todo o ano: piscina, ginásio, pista de ciclismo, estádio, margens de rios, praia, ciclismo caminhada.

O mínimo é a prática exercício de 30 minutos por dia, e fazer o suficiente para transpirar um pouco.

Não deve, sobretudo, magoar os seus músculos e tendões, o que prejudicaria qualquer atividade física futura. Deve de ser eventualmente acompanhado por um fisioterapeuta ou um profissional de reabilitação, se ao fazer o menor esforço, a sua pressão arterial subir e causar palpitações angustiantes.

Pelo contrário, é importante fazer um pouco melhor, um pouco mais, um pouco mais rápido a cada dia. O objetivo é fazer progresso físico, não só mover-se por mover-se.

Inscreva-se num ginásio de musculação: os exercícios de força fazem baixar a tensão, mas também têm a vantagem:

  • De aumentar a massa muscular, que é a fonte de proteínas indispensáveis ao sistema imunitário, o que aumentará a sua resistência às infecções e ao cancro;
  • De melhorar a resistência do coração, o que reduz o seu risco de morrer ou de ter sequelas graves, se tiver um enfarte;
  • De exercer um efeito benéfico sobre o endotélio, as células que revestem o interior das artérias e permitem ao sangue fluir. É um factor essencial para prevenir a aterosclerose;
  • E reduz naturalmente o risco de diabetes, excesso de peso e obesidade.

Estes exercícios, contudo, não devem de ser violentos. Faça-se acompanhar por um treinador para começar gradualmente.

O regime alimentar contra a hipertensão

Para reduzir a hipertensão, a dieta mais recomendada nos EUA é a dieta DASH ("Dietary Approaches to Stop Hypertension"), que significa "abordagem dietética para parar a hipertensão", a qual, provou a sua eficácia.

No entanto, é praticamente o equivalente à dieta mediterrânica.

Trata-se de uma dieta:
  • Rica em legumes, frutos, produtos sem gordura e sem produtos lácteos, com baixo teor de matéria gorda;
  •  Incluindo cereais integrais, peixe, aves, legumes, sementes, nozes, óleos vegetais;
  • Com baixo teor de sódio (inferior a 2,3g por dia), pobre em açúcar, sem bebidas doces ou carne vermelha.

Em termos nutricionais, a dieta DASH é:
  • pobre em ácidos gordos saturados e trans;
  • rica em potássio, magnésio, fibras e proteínas.

É  desejável aumentar significativamente a ingestão de outros minerais: cálcio, magnésio e especialmente potássio. Sem tomar necessariamente suplementos alimentares. Novamente, comer muitos legumes frescos que lhe traz todos esses nutrientes para o seu corpo de uma forma altamente assimilável.

Finalmente, é muito importante optimizar os seus níveis de vitamina D: quanto mais longe está de os ter, mais perto de correr o risco de ter hipertensão.

Por duas razões principais:

O sol aumenta a sua produção de óxido nítrico (NO), que tem um efeito vasodilatador (dilata os vasos sanguíneos), baixando a tensão;
 Os raios solares são necessários para a síntese da vitamina D, que ajuda a regular a concentração de mineral no sangue e, assim, normalizar a pressão sanguínea.
Se não apanhar bastante sol, recomendamos que tome um suplemento dietético de vitamina D.


Outros suplementos alimentares e outras alternativas

Enquanto alguns suplementos alimentares podem ajudar, é importante compreender que nunca devem ser usados para substituir um estilo de vida saudável, que permite tratar as causas verdadeiras da hipertensão.

Além disso, se se contentar em apenas engolir suplementos alimentares sem alterar o seu estilo de vida, é semelhante à atitude passiva do paciente que engole os seus medicamentos prescritos.

Por conseguinte, uma vez que tenha adaptado o seu estilo de vida é que pode usar suplementos alimentares para melhorar sua saúde:

Eis, várias pistas interessantes:

Normalizar a sua proporção de Ómega 6 ácidos gordos/Ómega 3. Na natureza está previsto que para cada Ómega-3 que comemos, devemos comer 1 a 3 Ómega-6. No entanto, os Ómega-3 encontrão-se no óleo de linhaça, óleo de noz e peixe que são cada vez mais raros na dieta moderna. E os Ómega-6 que se encontram no óleo de milho, óleo de girassol, semente de uva e gérmen de trigo, produtos cada vez mais comuns, porque são baratos.

O resultado é que a maioria das pessoas praticamente não ingerim doses suficientes de Ómega 3, mas consumem a cada refeição Ómega 6. A sua proporção de Ómega 6/Ómega 3 é, portanto, 25/1 ou 40/1! Isto é catastrófico para o seu sangue, para as suas artérias, e para as suas células. Se este for o seu caso, é urgente mudar isso.

Magnésio: deve tomar um suplemento de magnésio por dia para ajudar a baixar a pressão arterial, especialmente se ela for muito alta;

Vitaminas C e E: Normalmente, uma dieta rica em frutas e legumes frescos, óleos de boa qualidade, nozes e peixes oleosos, dá-lhe as doses necessárias destas vitaminas, que são importantes no metabolismo da pressão arterial. Se pensa que tem necessidade de as tomar em forma de suplementos alimentares, certifique-se de escolher uma vitamina E natural, infelizmente, muito mais cara do que a sintética. Na lista de componentes, a vitamina E pode ser reconhecida pela sua forma de "d". Verá que está escrito d-alfa tocoferol, d-beta tocoferol, etc. quando é natural, e dl-alfa tocoferol, quando é sintética;

Extrato de folha de oliveira: um estudo realizado em 2008 indicou que um suplemento alimentar de 1000mg de extracto de folha de oliveira por dia durante 8 semanas provocou uma forte queda da pressão arterial. Pode comprar simples folhas de oliveira nas ervanárias, e adicioná-las ao seu chá: junte uma colher de café e deixe em infusão durante 10 minutos.

Note-se que os bebés que foram amamentados durante 12 meses ou mais correm um risco muito menor de ter hipertensão em adultos. O efeito protector pode vir a partir dos ácidos gordos poli-insaturados encontrado no leite maternal.

Importante para manter as suas boas resoluções

Todas essas mudanças podem parecer pesadas e, muitas vezes, não sentimos a força para as empreender. Por isso, o sucesso dos medicamentos contra a hipertensão. Os médicos sabem que eles têm uma eficácia limitada e é perigosa a longo prazo; os  pacientes percebem que eles têm efeitos colaterais; os cientistas estão a descobrir que as mudanças de estilo de vida são mais eficazes.

Mas é muito mais fácil de engolir comprimidos. E quando a pessoa já tem inúmeros problemas na vida, a frustração profissional, conflitos conjugais, depressão, não se sente capaz de fazer mais.

É por isso que o que é importante acima de tudo, é começar por fazer um trabalho sobre si mesmo, que pode ser doloroso, redefinir as suas prioridades e responder à grande questão: qual é o meu propósito na vida?

Não há como, a partir do momento que tem uma resposta a esta pergunta fundamental, encontrará a energia e a motivação para empreender as mudanças necessárias. Pode fixar uma meta motivadora, e vai encontrar nos seus recursos, como adaptar o seu estilo de vida e a sua alimentação, e irá livrar-se da sua hipertensão e irá encontrar uma vida satisfatória.

Pela Vossa Saúde!

Na Serdanatureza existem variados suplementos de alta qualidade e certificados que ajudam a prevenir e a tratar a hipertenão, Contacte-nos para obter mais informações e aconselhamento sobre os nossos produtos.

Consultar os suplementos, aqui



Texto original: Jean-Marc Dupuis
Tradução e adaptação: Eugénia Gomes

Comentários

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Melatonina: Um sonífero natural

A União Europeia finalmente autorizou um produto natural que ajuda a dormir melhor: A Melatonina
Se me pede a minha opinião, as pessoas que interditaram esta substância natural durante tantos anos, sem qualquer argumento científico, considerando que os distúrbios do sono afectam 25 a 40% da população, cometeram um crime grave contra os seus concidadãos.
Mas sejamos positivos, e voltemos aos benefícios que se podem ter ao tomar a melatonina:
Um meio eficaz contra a insónia
Assim que a luz do dia enfraquece, a sua glândula pineal, que está localizado no seu cérebro começa a secretar melatonina. Esta substância, que é uma hormona natural, prepara o corpo para dormir e descansar.
Com efeito, a glândula pineal está directamente ligado ao nervo óptico: ela está em sintonia com a luz. É por isso que a melatonina é conhecida como a hormona que regula o relógio biológico, também conhecido como ritmo vigília-sono ou o ritmo circadiano. É por isso que as pessoas cegas, muitas vezes têm problemas …

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…