Avançar para o conteúdo principal

A melhor especiaria anti-cancro


A curcumina (curcuma longa) é, entre todos os nutrientes, aquele cujos efeitos sobre o cancro, está melhor documentado na literatura científica.

A curcumina é um derivado da cúrcuma, o pigmento que dá ao caril a sua cor amarelo-alaranjado. É um composto que foi objecto de numerosos estudos, e cujos efeitos na saúde são múltiplos. A consequência é, a de que a cúrcuma está-se a tonar cada vez mais popular como complemento alimentar: 100gr de cúrcuma contêm 3 a 5gr de curcumina.

Há milhões de anos que as medicinas tradicionais Chinesas e Indianas exploram as propriedades terapêuticas da curcumina. A curcumina é particularmente conhecidas pelas suas poderosas propriedades anti-inflamatórias, ora, como sabem sem dúvida, a inflamação crónica é um factor subjacente a muitas doenças crónicas, se não em todas. Foi demonstrado que a curcumina influência a expressão de mais de 700 genes, o que pode explicar em parte, os seus diversos benefícios para a saúde.

Estudo sobre a sua eficácia em tumores cerebrais

Num artigo publicado no Journal of Nutritional Biochemistry de julho de 2011, os investigadores explicam que a curcumina pode ser a solução para parar o desenvolvimento de um tipo letal de cancro cerebral chamado glioblastoma. O estudo, realizado em ratos, apoia as observações que já tinham sido feito antes. Os cientistas mostraram que reduziram o tumor a 9 em cada 11 animais estudados (81%), sem mostrar sinais de toxicidade.
Melhor ainda, a curcumina não afecta as células saudáveis, sugerindo que selecciona as células cancerosas. Também foi verificado que actua sinergicamente, com os fármacos utilizados em quimioterapia, aumentando a eliminação de células cancerosas.

Um estudo publicado em 2008 na revista Cancer Prevention Research observou que a curcumina inibe a mobilidade (capacidade de se mover) de células de cancro de mama e a sua propagação, na inibição do funcionamento do alfa-6-beta-4 integrina, o que implica  que ela pode servir como um agente terapêutico eficaz em tumores que sobre-expressam o alfa-6-beta-4. (Alpha-6-beta-4 está associada ao desenvolvimento do cancro, contribuindo para a resistência das células à apoptose e às metástases. Aptotose significa a morte celular programada: as células cancerosas têm a característica de não morrer quando deveriam, o que contribui para o desenvolvimento de tumores).

Em 2009, um estudo publicado na revista cientifica Molecular Pharmacology observou que a curcumina inibe o crescimento de células cancerosas do pâncreas, e aumenta a sensibilidade das células à quimioterapia. Também, um estudo de 2009 constatou que a curcumina promove a morte celular das células do cancro de pulmão. Um estudo de 2010 descobriu que a curcumina tem a capacidade de atingir as células-tronco do cancro.

Como é que a curcumina combate o cancro?

Na Índia, a cúrcuma é amplamente utilizado na cozinha, a prevalência de quatro cancros - cólon, mama, próstata, pulmão - é dez vezes inferior. Na verdade, o cancro da próstata, é o cancro mais frequentemente diagnosticado em homens americanos, é raro na Índia, e este fenómeno é atribuído, em parte, ao consumo do açafrão. Afigura-se que a curcumina age contra o cancro de várias formas.
  • Inibe a proliferação das células de tumores;
  • Ajuda o seu corpo a destruir as células mutantes, a fim de impedir a sua propagação;
  • Inibe a transformação de células normais em células tumorais;
  • Diminui a inflamação;
  • Impede o desenvolvimento de vasos sanguíneos que alimentem o tumor;
  • Inibe a síntese de uma proteína considerada essencial para a formação de tumores.

Qual é o melhor tipo de cúrcuma?

Para beneficiar do poder da curcumina, escolha um suplemento  alimentar de 100% de curcumina, extracto de cúrcuma biológico certificado, contendo pelo menos 95%  de curcuminóides. A fórmula não deve conter quaisquer aditivos ou excipiente (uma substância adicionada ao suplemento para facilitar a fabricação ou conservação), e o fabricante deve fornecer uma garantia de qualidade de toda a cadeia produtiva: a não-poluição do solo, plantio, cultivo, colheita selectiva, a produção e embalagem do produto final.

Para cozinhar, escolha açafrão em pó puro em vez de "curry". De preferência biológico. Um estudo científico demonstrou que o pó de curry contem muito pouco de curcumina em comparação com a cúrcuma.

Conselhos para o uso da curcumina

Actualmente não há nenhuma formulação comercialmente disponível para uso contra o cancro, e é preciso que se saiba que são necessárias doses altas, a curcumina não é muito bem absorvida pelo organismo. A dose anti-cancro típica, pode ir até 3gr de extracto de curcumina biodisponível, três a quatro vezes por dia.

Para contornar o problema, pode fazer uma micro-emulsão de pó de curcumina. Misture uma colher de sopa de curcumina com 1 ou 2 gemas de ovo, uma colher ou duas de café de óleo de coco derretida. Em seguida, use um liquidificador para emulsionar a mistura.

Outra estratégia que pode ajudar a aumentar a absorção da curcumina é colocar uma colher de sopa de curcumina em pó em 12,5 cl de água a ferver (deve estar a ferver quando adicionar o pó, a eficiência é reduzida se a água estiver tépida). Depois de ferver 10 minutos, terá criado uma solução de 12%, que pode beber depois de arrefecer. Irá ter um sabor a madeira. Note-se que a concentração de curcumina irá diminuir gradualmente. Após seis horas, a solução é de apenas 6%, por isso será melhor de beber dentro de quatro horas.

Prevenir o cancro - 10 conselhos para diminuir o risco de ter doenças cancerígenas

Nos últimos trinta anos, o cancro duplicou em todo o mundo, e as estimativas indicam que pode triplicar até 2030. Claramente, precisamos começar a pensar seriamente na prevenção do cancro.

O impressionante potencial da curcumina para combater o cancro não deve fazer esquecer um estilo de vida saudável:

1. Diminua consideravelmente a ingestão de açúcares e amidos (alimentos que contenham uma grande quantidade de amido). Isso permitirá normalizar o nível de insulina no sangue, uma hormona que estimula o crescimento das células cancerosas. É uma das medidas mais eficazes que pode tomar para reduzir o risco de cancro, e para fazer isso, reduzir a ingestão de açúcar, cereais e batatas é a prioridade. A eliminação de alimentos com alto índice glicémico é especialmente importante, porque estimulam mais a insulina;

2. Optimize o seu nível de vitamina D, para o manter entre 50 e 70ng/mm. As provas científicas que demonstram que a deficiência de vitamina D desempenha um papel crucial no desenvolvimento do cancro são esmagadoras. Pesquisadores desta área estimam que cerca de 30% das mortes por cancro poderiam ser evitados a cada ano por meio da optimização dos níveis de vitamina D na população em geral. Ao seu nível pessoal, pode reduzir o risco de cancro pela metade ou mais, simplesmente expondo-se bastante ao sol durante todo o ano. O uso de um suplemento oral de vitamina D, torna-se muitas vezes necessário. 

3. Faça exercício físico regular: há indícios convincentes de que o exercício físico reduz muito o risco de cancro, principalmente reduzindo os níveis de insulina e normalizando as hormonas anabólicas. Por exemplo, as mulheres que fazem exercício físico regularmente podem reduzir o risco de cancro da mama em 20 a 30% em relação às inactivas. O exercício físico não necessita de ser intensivo, pelo contrário, mas deve ser frequente e variado;

4. Aumente a ingestão de ácidos gordos ómega-3 de origem animal (EPA e DHA). Muitos estudos sugerem que estes desempenham um papel no controlo da inflamação e na eficácia do sistema imunológico para combater as células cancerosas;

5. Coma legumes em abundância, de preferência frescos e orgânicos, enfatizando vegetais coloridos, especialmente vegetais de folhas verdes e crucíferos, ou seja, todos os tipos de couve, mas também rabanetes e agrião, que têm propriedades interessantes anti-cancerígenas;

6. Equipe-se com uma técnica pessoal para reduzir as suas emoções negativas que podem activar os seus genes do cancro. A yoga, a oração, a meditação, a terapia de relaxamento são algumas das maneiras de restaurar o equilíbrio interior. Se já está afectado pela doença essas técnicas podem ajudá-lo a combater melhor a doença;

7. Conserve o seu peso ideal;

8. Durma o suficiente, um sono de boa qualidade;

9. Reduza a sua exposição a toxinas ambientais, como pesticidas, produtos químicos domésticos, purificadores de ar, poluição do ar e toxinas de plástico, como o bisfenol A.

10. Cozinhe favorecendo métodos de cozimento suaves: cozedura a vapor, fervura, em vez de fritar. Evite absolutamente o churrasco.

Os suplementos disponíveis:
CURCUMA + PIPERINE BIO
CURCUMIN EXTRACTO 95% 700MG
BOSWELLIA EXTRACT 250 MG com curcumina
TURMERIC CURCUMIN
S.F.P. TURMERIC ROOT EXTRACT
D-FLAME


Texto original: Jean-Marc Dupuis
Tradução e adaptação: Eugénia Gomes

Comentários

  1. Boa tarde,
    Gostava que me informasse se quem tem pedra na visicula pode tomar curumina.
    Obrigada
    Editr

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

5-HTP, alternativa natural contra a depressão

DESCRIÇÃO

5-HTP é o acrónimo de 5-hidroxitriptofano (ou 5-hidroxi-L-triptofano). Trata-se de um composto que se encontra fundamentalmente no cérebro. O 5-HTP forma-se a partir do triptofano, um aminoácido natural presente na dieta. O triptofano é um aminóacido essencial, o que significa que não pode ser fabricado pelo organismo e que deve obter-se a partir dos alimentos, especialmente das proteínas. No fígado e no cérebro, o 5-HTP transforma-se num neurotransmissor muito importante denominado serotonina. Os neurotransmissores são mensageiros químicos que transmitem sinais entre os neurónios no cérebro. 
A ingestão do 5-HTP aumenta a provisão corporal desta substância, o que dá lugar a níveis aumentados de serotonina no cérebro. A serotonina, também denominada 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, desempenha um papel muito importante no controlo do comportamento e do humor. Influi em muitas actividades cerebrais normais e também actua como um grande regulador da actividade de outros neurotransm…

Falta de acidez no estômago - Hipoclorídria

Cãibras nas pernas durante a noite

Nunca lhe acontece acordar durante a noite com cãibras nas pernas, mesmo que não tenha feito qualquer esforço físico em particular? Você tem mais de 40 anos? Já experimentou tomar magnésio, cálcio, potássio - e, talvez, a vitamina E - e as suas cãibras aliviam um pouco, sem no entanto desaparecerem?
Se este for o seu caso, pode estar a sofrer de hopocloridria, um problema de saúde relacionado com a falta de ácido no estômago. O ácido no seu estômago é bom para si!
As paredes do estômago segregam pelo menos três litros de ácido por dia. Isto é feito através das células que revestem a parede do estômago, e são capazes de "bombear protões", isto para dizer, que para bombear iões hidrogenados do sangue, e de os trazer para o estômago. O ácido gástrico é, portanto, um concentrado de íoes hidrogenados (isto não é um curso de química, convido os leitores interessados a aprender mais sobre este fenómeno interessante, na página do Wikipedia correspo…

Os terríveis malefícios da Candida Albicans

Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum. Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam
Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 
Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tor…